top of page
Moeda romana escassa Silíqua de prata de Constantius II 337-361 dC.

Moeda romana escassa Silíqua de prata de Constantius II 337-361 dC.

Cunhada em 340/351, Nicomedia.

Anverso: Cabeça a direita com diadema de pérola.

Reverso: Dentro de guirlanda: VOTIS / XXV / MVLTIS / XXX.

RIC 40.

Dimensões: 3,26 g; 21 mm.

Refc9974

 

 



Constantius II (317-361 d.C.) desempenhou papel crucial na manutenção e expansão do Império Romano durante um período de crescentes desafios internos e externos. Sua carreira militar e as moedas cunhadas durante seu reinado oferecem uma visão valiosa sobre a história e a arqueologia do período (Kent, 1994; Potter, 2019).
Constantius II ascendeu ao trono em 337 d.C., após a morte de seu pai. Ele governou inicialmente em conjunto com seus irmãos Constantino II e Constans, mas após a morte deles, tornou-se o único governante do império (Barnes, 1982). Durante seu reinado, Constantius II enfrentou várias ameaças militares, incluindo invasões persas no Oriente, lideradas por Shapur II, e a rebelião de Magnentius no Ocidente. Constantius conseguiu repelir a ambos, consolidando seu poder e garantindo a estabilidade do império (Potter, 2019).
As moedas cunhadas durante o reinado de Constantius II são uma importante fonte de informação sobre a economia e a política da época. Uma característica notável é a escassez das silíquas de prata, moedas de prata de menor denominação, que eram amplamente utilizadas no comércio e nas transações diárias (Kent, 1994). A escassez dessas moedas pode ser atribuída a vários fatores, incluindo a instabilidade política, a crescente pressão militar e a diminuição dos suprimentos de prata (Harl, 1996).
A falta de silíquas de prata durante o reinado de Constantius II pode indicar problemas na administração e na economia do império. A crescente despesa militar e as dificuldades em obter recursos suficientes para financiar o exército e a burocracia imperial podem ter levado a uma redução na cunhagem de moedas de prata (Harl, 1996). Além disso, a escassez de silíquas pode estar relacionada à tentativa de Constantius II de controlar a inflação, através da diminuição da quantidade de moedas de prata em circulação (King, 1999). A análise dessas moedas, juntamente com outras evidências arqueológicas e históricas, ajuda a esclarecer o contexto político, econômico e social do Império Romano durante o reinado de Constantius II.

Referências:

Barnes, T. D. (1982). The New Empire of Diocletian and Constantine. Cambridge: Harvard University Press.
Harl, K. W. (1996). Coinage in the Roman Economy, 300 B.C. to A.D. 700. Baltimore: Johns Hopkins University Press.
Kent, J. P. C. (1994). The Roman Imperial Coinage, Volume VIII: The Family of Constantine I, A.D. 337-364. London: Spink & Son Ltd.
King, C. E. (1999). Roman Silver Coinage: Mints, Metallurgy, and Production. In A. Burnett, M. Amandry, & P. P. Ripollès (Eds.), Roman Provincial Coinage: From the death of Caesar to the death of Vitellius (44 BC-AD 69) (pp. 49-78). London: British Museum Press.
Potter, D. S. (2019). Constantine the Emperor. Oxford: Oxford University Press.

Moeda romana escassa Silíqua de prata de Constantius II 337-361 dC.

SKU: 9974
R$ 6.900,00Preço
    bottom of page